quinta-feira, 25 de outubro de 2018

“Falta em Hilário dar mais murro em cima da mesa” – afirma vice-prefeito de Brejo Josevaldo Lopes de Aguiar


Na manhã desta quarta-feira (24) o vice-prefeito de Brejo Da Madre de Deus, Josevaldo de Mandaçaia (PRB), concedeu entrevista no programa Rádio Debate.
Em pauta, o desempenho alcançado por ele nas urnas durante as eleições, já que o político entrou na disputa por uma das cadeiras da Assembleia Legislativa de Pernambuco. Josevaldo obteve 4794 votos no estado, dos quais 3498 vieram de Brejo.
Ele também fez seu balanço quanto a gestão Hilário e destacou outros pontos.
.

Resultados

O político foi questionado sobre sua votação em Brejo, onde ficou em segundo lugar, desbancando o deputado estadual Diogo Moraes (PSB) e ficando atrás de Alessandra Vieira (PSDB).
“Todo momento esperava ter uma boa votação, sendo o primeiro ou o segundo mais bem votado. Não deu para ser o primeiro, mas fui o mais bem votado na sede e no meu distrito… Em todo o município” – disse.
.

Qual o sentido da candidatura e retaliação política




Josevaldo foi questionado sobre o sentido de sua candidatura, já que boa parte de seu grupo político estava dividido nas eleições, em especial o prefeito Hilário, que fechou apoio com Alessandra. Sobre ele acreditar ou não no projeto político de seu grupo, ele disse:

“Não é uma questão de acreditar, mas uma questão de democracia. Eu estava com desejo de ser candidato a deputado e isso foi desde o mês de junho. Fui até o prefeito, conversei com ele e falei que, se o grupo não estivesse unificado, eu seria candidato a deputado estadual” e completou: “Quando se unificou no grupo, já foi tarde, já tinha ido a uma convenção e não era mais justo retirar minha candidatura” – frisou.

De acordo com ele, houve retaliação por parte de membros da equipe do governo Hilário, mas não citou nomes.
.

Demarcação de território para 2020

O político foi questionado se a votação conseguida em Brejo seria “marcar território” para pretensões em 2020.
Se dizendo “estar preparado para tudo”, ele citou que não será mais candidato a vereador nas próximas eleições, expressando o desejo de estar em uma majoritária, porém…

“Vai depender muito da conjuntura política daqui para lá. Sou aliado de Hilário e Dr. Edson, mas tenho o meu próprio grupo. Politicamente, tenho esse alinhamento com Hilário e a questão de 2020, vamos discutir apenas em 2020” – pontuou.

Ele citou que, mesmo com sua candidatura, isso não seria uma prova de que o grupo continuaria dividido e sobre ele ser o candidato a prefeito em 2020, não descartou a possibilidade, mas citou que isso ficaria para o futuro.
.

Eleição para presidência da Câmara

O político destacou que pretende para que a bancada de situação faça a presidência. O político destacou nomes como Damião de Mandaçaia e Flávio Diniz, citando que se dedicaria para eleger um situacionista na presidência.
.

Avaliação da gestão Hilário Paulo



“Hilário é um dos prefeitos que está trabalhando mais do que os outros. O que falta é ele organizar o time, mexer, algo que ele não mexeu. Espero que nessa mudança de ano ele tome algumas atitudes. Se o time não está jogando tão bem, o treinador vai e coloca outro. A caneta está com ele” – frisou.

Questionado sobre as críticas de aliados quanto a suposta interferência de Dr. Edson no governo, ele disse.

“Eu acho que falta em Hilário dar mais murro em cima da mesa, dizer que é de um jeito e acontecer assim. Quem não obedecer, ele troca. Ele tem que ter mais pulso do que ele já tem” e completou sobre as trocas dentro do governo: “Ele trocou seis por meia dúzia no meu ponto de vista. Trocou pouco” – frisou, citando que Dr. Edson não atrapalharia o andamento da gestão Hilário Paulo.

Informações do Ney Lima



                 Blog manhã nordestina.



quinta-feira, 25 de outubro de 2018

“Falta em Hilário dar mais murro em cima da mesa” – afirma vice-prefeito de Brejo Josevaldo Lopes de Aguiar


Na manhã desta quarta-feira (24) o vice-prefeito de Brejo Da Madre de Deus, Josevaldo de Mandaçaia (PRB), concedeu entrevista no programa Rádio Debate.
Em pauta, o desempenho alcançado por ele nas urnas durante as eleições, já que o político entrou na disputa por uma das cadeiras da Assembleia Legislativa de Pernambuco. Josevaldo obteve 4794 votos no estado, dos quais 3498 vieram de Brejo.
Ele também fez seu balanço quanto a gestão Hilário e destacou outros pontos.
.

Resultados

O político foi questionado sobre sua votação em Brejo, onde ficou em segundo lugar, desbancando o deputado estadual Diogo Moraes (PSB) e ficando atrás de Alessandra Vieira (PSDB).
“Todo momento esperava ter uma boa votação, sendo o primeiro ou o segundo mais bem votado. Não deu para ser o primeiro, mas fui o mais bem votado na sede e no meu distrito… Em todo o município” – disse.
.

Qual o sentido da candidatura e retaliação política




Josevaldo foi questionado sobre o sentido de sua candidatura, já que boa parte de seu grupo político estava dividido nas eleições, em especial o prefeito Hilário, que fechou apoio com Alessandra. Sobre ele acreditar ou não no projeto político de seu grupo, ele disse:

“Não é uma questão de acreditar, mas uma questão de democracia. Eu estava com desejo de ser candidato a deputado e isso foi desde o mês de junho. Fui até o prefeito, conversei com ele e falei que, se o grupo não estivesse unificado, eu seria candidato a deputado estadual” e completou: “Quando se unificou no grupo, já foi tarde, já tinha ido a uma convenção e não era mais justo retirar minha candidatura” – frisou.

De acordo com ele, houve retaliação por parte de membros da equipe do governo Hilário, mas não citou nomes.
.

Demarcação de território para 2020

O político foi questionado se a votação conseguida em Brejo seria “marcar território” para pretensões em 2020.
Se dizendo “estar preparado para tudo”, ele citou que não será mais candidato a vereador nas próximas eleições, expressando o desejo de estar em uma majoritária, porém…

“Vai depender muito da conjuntura política daqui para lá. Sou aliado de Hilário e Dr. Edson, mas tenho o meu próprio grupo. Politicamente, tenho esse alinhamento com Hilário e a questão de 2020, vamos discutir apenas em 2020” – pontuou.

Ele citou que, mesmo com sua candidatura, isso não seria uma prova de que o grupo continuaria dividido e sobre ele ser o candidato a prefeito em 2020, não descartou a possibilidade, mas citou que isso ficaria para o futuro.
.

Eleição para presidência da Câmara

O político destacou que pretende para que a bancada de situação faça a presidência. O político destacou nomes como Damião de Mandaçaia e Flávio Diniz, citando que se dedicaria para eleger um situacionista na presidência.
.

Avaliação da gestão Hilário Paulo



“Hilário é um dos prefeitos que está trabalhando mais do que os outros. O que falta é ele organizar o time, mexer, algo que ele não mexeu. Espero que nessa mudança de ano ele tome algumas atitudes. Se o time não está jogando tão bem, o treinador vai e coloca outro. A caneta está com ele” – frisou.

Questionado sobre as críticas de aliados quanto a suposta interferência de Dr. Edson no governo, ele disse.

“Eu acho que falta em Hilário dar mais murro em cima da mesa, dizer que é de um jeito e acontecer assim. Quem não obedecer, ele troca. Ele tem que ter mais pulso do que ele já tem” e completou sobre as trocas dentro do governo: “Ele trocou seis por meia dúzia no meu ponto de vista. Trocou pouco” – frisou, citando que Dr. Edson não atrapalharia o andamento da gestão Hilário Paulo.

Informações do Ney Lima



                 Blog manhã nordestina.



Página no Facebook

 

Manhã Nordestina Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger