sexta-feira, 6 de dezembro de 2019

É NESTE SÁBADO DIA 7 "SABADÃO IDEAL EM BREJO DA MADRE DE DEUS .PE






                Blog manhã nordestina .

Rubinho Nunes acompanha deputado Diogo Moraes e Secretária Estadual em visita a Santa Cruz do Capibaribe



Postulante ao cargo de prefeito em Brejo da Madre de Deus, Rubinho Nunes (PSB) acompanhou ontem (05) a agenda do Dep. Estadual Diogo Moraes (PSB) e da Secretária de Infraestrutura e Recursos Hídricos, Fernandha Batista, a obras em Santa Cruz.

Além do mais, visitou o trecho da BR-104 que está sendo duplicado, Esgotamento Sanitário e PE-160. A comitiva acompanhou o andamento da construção da Adutora do Alto Capibaribe.


Trata-se de uma das obras hídricas estruturadoras pensada pelo Governo Paulo Câmara para antecipar a chegada da água da Transposição do Rio São Francisco para o Agreste, região que detém o pior balanço hídrico do Estado.



A adutora irá transportar 371 litros de água, por segundo, captada no Rio Paraíba, perto do Açude Boqueirão, no município de São Miguel, Paraíba.


“Essa adutora vai levar água para o distrito de São Domingos. Eu fico muito feliz em saber que o povo de São Domingos será beneficiado com essa importante obra. Teremos água nas torneiras.” Celebrou Rubinho.


Rubinho Nunes conversou com a Secretária sobre a reconstrução da PE-145, Fernandha falou sobre a importância da obra para a trafegabilidade e disse ser uma prioridade do Governo do Estado a restauração da mesma.

A trajetória total dos 67,1 quilômetros da Rodovia PE-145, que vai do entroncamento com a BR-104, no distrito de Cachoeira Seca (Caruaru), passa pela cidade de Brejo da Madre de Deus e segue até a entrada da PE-160 no município de Jataúba- Agreste Pernambucano.

O líder da oposição, esteve acompanhado dos vereadores Júnior de Miguelão e Avecino Lima, além dos ex-vereadores Ismar Aguiar e Zezinho de Camila, e os suplentes Professor Valter, Evaristo e outras lideranças políticas.

Assessoria de Imprensa



Blog manhã nordestina. 



quinta-feira, 5 de dezembro de 2019

Roberto Asfora sobre 2020: "Se Deus quiser construiremos um projeto político sólido, que terá como absoluta prioridade, tirar o Brejo da Madre de Deus do estado de calamidade pública em que se encontra"



Tranquilo e preparado para os desafios de 2020. Assim o ex-prefeito de Brejo da Madre de Deus, Roberto Asfora, definiu seu atual momento político. Ele teve suas contas, referentes a parte do ano de 2014, aprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco e viu a Câmara de Vereadores do Brejo confirmar a aprovação em sessão ocorrida na tarde da última segunda-feira.


Segundo Roberto, o placar final da votação ocorrida na Câmara, 10 votos favoráveis a aprovação das contas e 3 votos contrários, refletiu a seriedade com a qual os vereadores trataram o tema. “Estive tranquilo o tempo inteiro, pois sabia que os vereadores analisariam de forma séria o parecer do Tribunal de Contas, que já havia recomendado a aprovação dessas contas. Parabenizo e agradeço a todos os vereadores que seguiram o voto do TCE”, disse ele.


Ele também mencionou os vereadores que votaram contra o parecer do Tribunal. “Vejo como algo normal, respeito o ponto de vista deles e entendo que cada um tem suas razões, seja para votar a favor, ou mesmo para votar contra o que recomendou o Tribunal... Faz parte da política e eu não posso condenar a forma como eles votaram”.


Quanto a 2020, quanto ele pretende novamente disputar a Prefeitura do Brejo da Madre de Deus, Roberto Asfora foi enfático. “Seguirei com o meu trabalho, do meu jeito, ao lado do povo, afinal de contas, todos sabem que amo minha cidade e que, se Deus quiser, em 2020 construiremos um projeto político sólido, que terá como absoluta prioridade, tirar o Brejo da Madre de Deus do estado de calamidade pública em que se encontra. Uma situação jamais vista, mas que em pouco tempo, tenho certeza, será página virada na história de nossa terra e do nosso povo”.

Informações de César Mello.




                Blog manhã nordestina .





EM BREJO CHEGOU O MAIOR CARTÃO DE DESCONTO DO BRASIL !!!


TEMOS AS ESPECIALIDADES:

COM O CARTÃO DE TODOS VOCÊ TEM CONSULTAS POR R$ 20 (CLÍNICO GERAL R$ 28 CONSULTAS COM:

✓PEDIATRA
✓OFTALMOLOGISTA
✓GINECOLOGISTA
✓NUTRICIONISTA INFANTIL E ADULTO
✓PSICÓLOGO INFANTIL E ADULTO
✓CARDIOLOGISTA
✓ORTOPEDISTA
✓NEUROLOGISTA
✓PSIQUIATRA
✓ENDOCRINOLOGISTA
✓DERMATOLOGISTA
✓UROLOGISTA

EM BREVE TEREMOS:
GASTRO
OTORRINO
VASCULAR

EM BREJO; INTERESSADOS CHAMA NO PRIVADO

GABRIELA (081) 99662-3224


VENHA FAZER PARTE VOCÊ TAMBÉM DO MAIOR CARTÃO DE DESCONTOS DO BRASIL!!!




Blog manhã nordestina 





Caco Ciocler: “Fazer Jesus é um dos sonhos da minha vida” na Paixão de Cristo 2020 em Fazenda Nova- Brejo da Madre de Deus.PE



O ator Caco Ciocler, que fez Judas na Paixão de Cristo em 2012, afirma que seu retorno à Nova Jerusalém para temporada 2020, que será realizada de 4 a 11 de abril no maior teatro ao ar livre do mundo, localizado em Brejo da Madre de Deus (PE), a 180 km do Recife, é importante para ele em vários aspectos.

Ciocler revela que interpretar Jesus sempre foi um dos sonhos de sua vida. “Sou judeu de nascença e vivo sob os preceitos da religião, embora não seja uma pessoa religiosa. Mas, apesar disso, Jesus sempre foi um personagem histórico, não religioso, pelo qual tenho admiração”, disse. Para o ator, Jesus foi um revolucionário, no bom sentido. Alguém que se revoltou com algumas questões e que tentou propor uma coisa que não foi entendida.
“Ele sempre foi um herói para mim. Um personagem riquíssimo, supercomplexo. Eu imagino que ele tenha tido muita dúvida, muita crise, muito medo. Estaria sim imbuído de uma missão, mas essa missão tinha um preço altíssimo que exigia muita coragem, sabedoria, mas com certeza vacilos. É um personagem muito rico. E o Plínio (Plínio Pacheco, idealizador e construtor de Nova Jerusalém que também escreveu o texto da peça) captou isso de uma maneira muito inteligente”, destacou.


Para Caco, voltar a Nova Jerusalém para fazer o papel de Jesus é um presente. “Estive trabalhado bastante durante esse tempo. Sinto que tenho encontrado um prumo cada vez mais gostoso para o ofício. Então é quase como uma recompensa e uma afirmação de que as coisas estão indo para o lugar certo.
Para Caco, atuar na Paixão de Cristo tem um significado especial. “Eu adoro aquelas pessoas que fazem o espetáculo, são pessoas apaixonadas por teatro, que adoram fazer aquilo e fazem com o amor inacreditável. Então resgatar isso vai ser muito gostoso. Também é um contato com público gigantesco, a reprodução dos cenários é super fiel, eu conheço o que teria sido a
Jerusalém no tempo de Jesus. O nosso trabalho de teatro é um verdadeiro faz de conta e lá é um faz de conta que é muito fácil de entrar porque todos os elementos contribuem. O cenário é maravilhoso, os figurinos, as pessoas, aquelas dimensões.


Outro ponto importante para seu retorno tem a ver com uma experiencia que só agora ele decidiu revelar. Em 2012, durante os ensaios, ele teve um breve desmaio quando pulou da árvore cenográfica na cena do enforcamento de Judas. “Ninguém sabe, mas eu desmaiei naquela cena e acordei rodando na corda e as pessoas dizendo: Vamos lá Caco, de novo!”  Ele conta que, no momento do apagão, se viu em um lugar estranho.
“O lugar para onde eu fui, ainda que seja um lugar imaginário, era um lugar muito ruim, solitário. Eu via as pessoas que passavam por mim, eram pessoas que eu conheço e eu não tinha conexão afetiva com ninguém e eu pensava: ‘gente não tenho conexão afetiva com ninguém’”. Em razão dessa experiência, que o levou a fazer terapia vários anos, ele acha que retornar para fazer um papel de um personagem que morre e ressuscita tem uma simbologia.  “Voltar para cá e falar sobre ressurreição é uma coisa muito profunda para mim nesse momento”.
Sobre a preparação para atuar como protagonista da Paixão, ele afirma que o desafio principal continua sendo gravar a fala do personagem sem estar atuando no palco. A loucura é você está no estúdio gravando a fala do personagem e o que sair de resultado daqui é o que vai ser usado na temporada inteira. Na primeira vez foi muito assustador porque eu não conseguia imaginar o que era a cidade-teatro. Eu não conhecia Nova Jerusalém, não tinha noção da dimensão que eu deveria emprestar à minha voz para ocupar aquele espaço. Eu tive que acreditar apenas na orientação dos diretores. Quando eu cheguei lá, eu pensei: Nossa! Se eu tivesse a chance de regravar… Agora eu já conheço, embora o tom de Jesus seja completamente diferente. Mas não deixa de ser aflitivo. É preciso que saia muito bem.



                   Blog manhã nordestina .