quarta-feira, 3 de outubro de 2018

Material de campanha com Lula como candidato são apreendidos em residência em Santa Cruz do Capibaribe.PE


No final da manhã desta terça-feira (02) policiais militares do Gati, acompanhados de um Oficial de Justiça, fizeram a apreensão, através de mandado de busca e apreensão, de material de campanha irregular. O material foi apreendido na residência onde moram parentes do candidato a deputado federal Ernesto Maia (PT).

Dentro da casa, foram achados santinhos, praguinhas, folders, uma bandeira e adesivos para carros, que colocam o nome do ex-presidente Lula (PT) como candidato nestas eleições. O mandado foi expedido pelo Juiz Eleitoral no município, Dr. Vanilson Guimarães de Santana Junior.

O material apreendido foi levado ao Cartório Eleitoral no município e, de acordo com Ariadnny Vasconcelos, chefe deste órgão, a apreensão foi motivada através de uma sequência de denúncias feitas no aplicativo “Pardal”, da Justiça Eleitoral.

Cerca de 20 denúncias foram realizadas e, segundo ela, seria uma medida preventiva da Justiça de modo a impedir que o material de campanha irregular fosse, de alguma forma distribuído.

.

Defesa alega que não houve crime eleitoral

Nossa equipe de reportagem conversou com Dr. Neydson Ferreira, advogado do candidato Ernesto Maia. De acordo com ele, não houve crime eleitoral já que, segundo o mesmo, os materiais não haviam sido distribuídos ao público, mas estariam apenas armazenados.

Ainda segundo o advogado, os materiais teriam sido confeccionados no período quando o nome de Lula era cogitado como candidato a presidência.

“Tivemos um registro de candidatura indeferido cerca de 10 a 20 dias após o início da campanha eleitoral e tivemos esse tempo de campanha com o nome de Lula como candidato. Nesse período, enquanto estava sendo julgado esse registro de candidatura, foi quando esse material de campanha foi confeccionado. Nesse caso de Ernesto, o material que foi encontrado estava recolhido, armazenado no local onde ele guarda. Não houve distribuição” – finalizou.



No dia primeiro de setembro, Lula foi impedido pelo TSE de se candidatar e a Corte determinou que nenhum material de campanha deveria conter o ex-presidente como postulante ao Palácio do Planalto. No dia 11 do mesmo mês, ficou decidido que Fernando Haddad (PT) seria o candidato à Presidência e Manuela D’Ávila (PCdoB), a vice.

Fotos cedidas pela Polícia Militar.



           
             blog manhã nordestina.

quarta-feira, 3 de outubro de 2018

Material de campanha com Lula como candidato são apreendidos em residência em Santa Cruz do Capibaribe.PE


No final da manhã desta terça-feira (02) policiais militares do Gati, acompanhados de um Oficial de Justiça, fizeram a apreensão, através de mandado de busca e apreensão, de material de campanha irregular. O material foi apreendido na residência onde moram parentes do candidato a deputado federal Ernesto Maia (PT).

Dentro da casa, foram achados santinhos, praguinhas, folders, uma bandeira e adesivos para carros, que colocam o nome do ex-presidente Lula (PT) como candidato nestas eleições. O mandado foi expedido pelo Juiz Eleitoral no município, Dr. Vanilson Guimarães de Santana Junior.

O material apreendido foi levado ao Cartório Eleitoral no município e, de acordo com Ariadnny Vasconcelos, chefe deste órgão, a apreensão foi motivada através de uma sequência de denúncias feitas no aplicativo “Pardal”, da Justiça Eleitoral.

Cerca de 20 denúncias foram realizadas e, segundo ela, seria uma medida preventiva da Justiça de modo a impedir que o material de campanha irregular fosse, de alguma forma distribuído.

.

Defesa alega que não houve crime eleitoral

Nossa equipe de reportagem conversou com Dr. Neydson Ferreira, advogado do candidato Ernesto Maia. De acordo com ele, não houve crime eleitoral já que, segundo o mesmo, os materiais não haviam sido distribuídos ao público, mas estariam apenas armazenados.

Ainda segundo o advogado, os materiais teriam sido confeccionados no período quando o nome de Lula era cogitado como candidato a presidência.

“Tivemos um registro de candidatura indeferido cerca de 10 a 20 dias após o início da campanha eleitoral e tivemos esse tempo de campanha com o nome de Lula como candidato. Nesse período, enquanto estava sendo julgado esse registro de candidatura, foi quando esse material de campanha foi confeccionado. Nesse caso de Ernesto, o material que foi encontrado estava recolhido, armazenado no local onde ele guarda. Não houve distribuição” – finalizou.



No dia primeiro de setembro, Lula foi impedido pelo TSE de se candidatar e a Corte determinou que nenhum material de campanha deveria conter o ex-presidente como postulante ao Palácio do Planalto. No dia 11 do mesmo mês, ficou decidido que Fernando Haddad (PT) seria o candidato à Presidência e Manuela D’Ávila (PCdoB), a vice.

Fotos cedidas pela Polícia Militar.



           
             blog manhã nordestina.

Página no Facebook

 

Manhã Nordestina Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger