quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

Secretário de Saúde de Paulo Câmara será investigado pelo MPF por suposta utilização indevida de recursos federais


Sem alarde, o Ministério Público Federal (MPF) em Pernambuco abriu um inquérito para investigar um suposto uso indevido de recursos federais pelo secretário Iran Costa e pela secretária-executiva Ricarda Sâmara, ambos da Secretária Estadual de Saúde.
Segundo os autos do inquérito, a investigação visa “apurar notícia de irregularidades praticadas pelo Secretário de Saúde Iran Costa e pela Secretária Executiva de Gestão do Trabalho Ricarda Sâmara, os quais, por meio da Escola de Governo em Saúde Pública, vêm utilizando, indevidamente, Recursos Federais que deveriam ser utilizados na Formação dos Servidores de Saúde, para pagar a folha do pessoal contratado na seleção simplificada do Estado (inclusive dos Cargos Comissionados)”.

O inquérito foi aberto em 10 de outubro pelo procurador Alfredo Carlos Gonzaga Falcão Júnior, da Procuradoria da República em Pernambuco.
Segundo a denúncia recebida, a Escola de Governo em Saúde Pública dobrou o número de cargos comissionados, mas, ainda segundo a denúncia, não realizaria curso algum.
A Escola de Governo em Saúde Pública de Pernambuco (ESPPE), criada em 1989, é responsável pela área da Educação Profissional em Saúde e cursos de qualificação dos trabalhadores e gestores do Sistema Único de Saúde – SUS pernambucano.
É missão e responsabilidade da ESPPE elaborar a Proposta de Formação Pedagógica dos Profissionais que atuam na saúde.
Com a palavra, o governo do Estado.




                 blog manhã nordestina.

quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

Secretário de Saúde de Paulo Câmara será investigado pelo MPF por suposta utilização indevida de recursos federais


Sem alarde, o Ministério Público Federal (MPF) em Pernambuco abriu um inquérito para investigar um suposto uso indevido de recursos federais pelo secretário Iran Costa e pela secretária-executiva Ricarda Sâmara, ambos da Secretária Estadual de Saúde.
Segundo os autos do inquérito, a investigação visa “apurar notícia de irregularidades praticadas pelo Secretário de Saúde Iran Costa e pela Secretária Executiva de Gestão do Trabalho Ricarda Sâmara, os quais, por meio da Escola de Governo em Saúde Pública, vêm utilizando, indevidamente, Recursos Federais que deveriam ser utilizados na Formação dos Servidores de Saúde, para pagar a folha do pessoal contratado na seleção simplificada do Estado (inclusive dos Cargos Comissionados)”.

O inquérito foi aberto em 10 de outubro pelo procurador Alfredo Carlos Gonzaga Falcão Júnior, da Procuradoria da República em Pernambuco.
Segundo a denúncia recebida, a Escola de Governo em Saúde Pública dobrou o número de cargos comissionados, mas, ainda segundo a denúncia, não realizaria curso algum.
A Escola de Governo em Saúde Pública de Pernambuco (ESPPE), criada em 1989, é responsável pela área da Educação Profissional em Saúde e cursos de qualificação dos trabalhadores e gestores do Sistema Único de Saúde – SUS pernambucano.
É missão e responsabilidade da ESPPE elaborar a Proposta de Formação Pedagógica dos Profissionais que atuam na saúde.
Com a palavra, o governo do Estado.




                 blog manhã nordestina.

Página no Facebook

 

Manhã Nordestina Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger