terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

Prefeito de Camaragibe é investigado por obrigar funcionários a irem a show de namorada



Em tom de ameaça, o prefeito de Camaragibe, Demóstenes Meira, garante filmar o evento para checar quais funcionários foram ao local


Escute os áudios na fala perfeito



O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) deu início às investigações para analisar possíveis atos de improbidade administrativa cometidos pelo prefeito de Camaragibe, Demóstenes Meira. Ontem, supostas irregularidades vieram à tona após o vazamento de áudios atribuídos ao prefeito da cidade. Nas gravações, o gestor exigia que todos os servidores comissionados do município participassem de um show da noiva dele, a cantora Taty Dantas, que também é secretária de Assistência Social de Camaragibe.
Ainda no áudio, em tom de ameaça, Meira garante que iria filmar o evento para checar quais funcionários foram ao local. Uma comissão formada por vereadores da oposição garantiu que deve prestar uma denúncia contra o prefeito, ainda hoje, no MPPE. De acordo com o grupo, o prefeito estaria usando o cargo público para benefício próprio.
O Procurador-Geral de Justiça, Francisco Dirceu Barros, determinou à assessoria criminal do gabinete da Procuradoria Geral de Justiça abrir uma investigação criminal para apurar se o gestor cometeu crime de peculato, quando há uso indevido de recursos públicos para patrocinar fins privados e pessoais.
Como os prefeitos possuem foro privilegiado, uma eventual responsabilização criminal ficará a cargo do procurador-geral. Em relação à prática de improbidade administrativa, Francisco Dirceu Barros encaminhou o material à Promotoria de Justiça de Camaragibe.
Segundo a promotora de Justiça, Mariana Villanova, diante dos fatos, um inquérito civil será aberto para investigar a conduta do prefeito.
A equipe de reportagem do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação esteve na sede da prefeitura de Camaragibe para falar com o prefeito. Mas, segundo os funcionários do gabinete, Demóstenes Meira não vai falar sobre o assunto. Nenhum servidor também está autorizado a dar entrevista.

Resposta

Em nota oficial, a Prefeitura de Camaragibe informou que o prefeito não forçou nenhum funcionário a comparecer ao bloco. E que, na verdade, foi feita apenas uma convocação dos servidores para apoiar o bloco que é tradicional no município. A prefeitura ressaltou ainda que a administração municipal não patrocinou o evento.






               Blog manhã nordestina.

terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

Prefeito de Camaragibe é investigado por obrigar funcionários a irem a show de namorada



Em tom de ameaça, o prefeito de Camaragibe, Demóstenes Meira, garante filmar o evento para checar quais funcionários foram ao local


Escute os áudios na fala perfeito



O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) deu início às investigações para analisar possíveis atos de improbidade administrativa cometidos pelo prefeito de Camaragibe, Demóstenes Meira. Ontem, supostas irregularidades vieram à tona após o vazamento de áudios atribuídos ao prefeito da cidade. Nas gravações, o gestor exigia que todos os servidores comissionados do município participassem de um show da noiva dele, a cantora Taty Dantas, que também é secretária de Assistência Social de Camaragibe.
Ainda no áudio, em tom de ameaça, Meira garante que iria filmar o evento para checar quais funcionários foram ao local. Uma comissão formada por vereadores da oposição garantiu que deve prestar uma denúncia contra o prefeito, ainda hoje, no MPPE. De acordo com o grupo, o prefeito estaria usando o cargo público para benefício próprio.
O Procurador-Geral de Justiça, Francisco Dirceu Barros, determinou à assessoria criminal do gabinete da Procuradoria Geral de Justiça abrir uma investigação criminal para apurar se o gestor cometeu crime de peculato, quando há uso indevido de recursos públicos para patrocinar fins privados e pessoais.
Como os prefeitos possuem foro privilegiado, uma eventual responsabilização criminal ficará a cargo do procurador-geral. Em relação à prática de improbidade administrativa, Francisco Dirceu Barros encaminhou o material à Promotoria de Justiça de Camaragibe.
Segundo a promotora de Justiça, Mariana Villanova, diante dos fatos, um inquérito civil será aberto para investigar a conduta do prefeito.
A equipe de reportagem do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação esteve na sede da prefeitura de Camaragibe para falar com o prefeito. Mas, segundo os funcionários do gabinete, Demóstenes Meira não vai falar sobre o assunto. Nenhum servidor também está autorizado a dar entrevista.

Resposta

Em nota oficial, a Prefeitura de Camaragibe informou que o prefeito não forçou nenhum funcionário a comparecer ao bloco. E que, na verdade, foi feita apenas uma convocação dos servidores para apoiar o bloco que é tradicional no município. A prefeitura ressaltou ainda que a administração municipal não patrocinou o evento.






               Blog manhã nordestina.

Página no Facebook

 

Manhã Nordestina Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger