quinta-feira, 7 de março de 2019

Foliões são furados com seringa durante Carnaval em Pernambuco



Uma moradora de Casa Amarela, Zona Norte do Recife, teria sofrido um ataque de um seringa durante o show do Monobloco na madrugada da última segunda-feira. O relato foi feito por uma amiga que estava presente, Maria Rita Aderaldo, que veio do Distrito Federal para curtir o Carnaval. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, até o momento já somam 10 casos semelhantes.

O relato foi dado por Maria Rita que quis preservar a identidade da amiga. “No meio do show de Monobloco, no Marco Zero, estamos de saída quando um homem, vestido de branco, veio na direção oposta e furou a minha amiga”, relata.

Como em casos como este, a primeira suspeita é de infecção com o vírus HIV, Maria Rita, que estava acompanhada do marido, levou a amiga para o hospital Correia Picanço, que é especializado em infectologia. “Chegando lá, o segurança, alguma enfermeiras e a chefe do plantão nos informaram que, no dia anterior, durante o galo da madrugada, mais oito pessoas haviam dado entrada na emergência pelo mesmo motivo”, destaca a turista.

Seguindo o protocolo, a moradora atacada fez o exame para constatar a presença ou não do vírus. “Como foi informado pela chefe de plantão, era preciso constatar se minha amiga havia sido, de fato, infectada. Esperamos duas horas pelo resultado do exame, que foi negativo, para ela poder tomar o coquetel profilático, que garante até 100% de não contaminação”, aponta Maria Rita.




                    Blog manhã nordestina.

quinta-feira, 7 de março de 2019

Foliões são furados com seringa durante Carnaval em Pernambuco



Uma moradora de Casa Amarela, Zona Norte do Recife, teria sofrido um ataque de um seringa durante o show do Monobloco na madrugada da última segunda-feira. O relato foi feito por uma amiga que estava presente, Maria Rita Aderaldo, que veio do Distrito Federal para curtir o Carnaval. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, até o momento já somam 10 casos semelhantes.

O relato foi dado por Maria Rita que quis preservar a identidade da amiga. “No meio do show de Monobloco, no Marco Zero, estamos de saída quando um homem, vestido de branco, veio na direção oposta e furou a minha amiga”, relata.

Como em casos como este, a primeira suspeita é de infecção com o vírus HIV, Maria Rita, que estava acompanhada do marido, levou a amiga para o hospital Correia Picanço, que é especializado em infectologia. “Chegando lá, o segurança, alguma enfermeiras e a chefe do plantão nos informaram que, no dia anterior, durante o galo da madrugada, mais oito pessoas haviam dado entrada na emergência pelo mesmo motivo”, destaca a turista.

Seguindo o protocolo, a moradora atacada fez o exame para constatar a presença ou não do vírus. “Como foi informado pela chefe de plantão, era preciso constatar se minha amiga havia sido, de fato, infectada. Esperamos duas horas pelo resultado do exame, que foi negativo, para ela poder tomar o coquetel profilático, que garante até 100% de não contaminação”, aponta Maria Rita.




                    Blog manhã nordestina.

Página no Facebook

 

Manhã Nordestina Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger