sexta-feira, 18 de outubro de 2019

Compesa altera calendário de abastecimento de Brejo da Madre de Deus, Fazenda Nova, Barra de Farias e Itaúna para preservar manancial de Santana II



Para assegurar o abastecimento do município de Brejo da Madre de Deus e dos distritos de Fazenda Nova, Barra de Farias e Itaúna até o próximo período chuvoso, previsto para abril, a Compesa precisou promover alterações nos calendários de distribuição de água dessas localidades.  Atualmente, o manancial de Santana II está com, aproximadamente, 90% de sua capacidade, o que corresponde a 510 mil m³, mas parou de verter no final do mês de setembro.

O regime de abastecimento de Brejo da Madre de Deus, que atualmente é de 15 dias com água e 15 dias sem, passará a ser de sete dias com água e 21 dias sem. Nos distritos, o fornecimento de água de seis dias por 24 sem passará a ser, em média, de três dias com água e 21 dias sem.

“A manutenção da operação e do regime de abastecimento atual não permitirá que o manancial, cuja acumulação total é de 567 mil m³, atinja o próximo período chuvoso. A medida adotada pela Compesa foi intensificar o rodízio de Brejo da Madre de Deus, Fazenda Nova, Barra de Farias e Itaúna para garantir que a população seja abastecida até maio com o volume atual de Santana II, mesmo com a ausência de chuvas na região”, explica o gerente da Unidade de Negócios da Compesa, Bruno Adelino.

Obras estruturadoras


Com o objetivo de dar segurança hídrica para essas localidades, o Governo do Estado fez o maior investimento em uma obra pública da história de Brejo da Madre de Deus. Orçado em R$ 34 milhões, está sendo construído o Ramal de Brejo com 37 quilômetros de extensão que se conectará, em Belo Jardim, à Adutora do Agreste, trazendo água do Rio São Francisco para a cidade, beneficiando 45 mil pessoas. A água da transposição do Rio São Francisco, que é captada em Sertânia, seguirá por mais de 170 quilômetros de tubulações até chegar à Estação de Tratamento de Água de Brejo, onde será tratada e distribuída. Com essa água, Brejo não ficará mais dependente das pequenas barragens e da chuva para enfrentar os períodos de seca.

Além disso, em maio deste ano, a Compesa realizou obras de adequação do Sistema de Abastecimento de Água de Brejo, com investimento de R$ 600 mil. A ação beneficiou mais de 25 mil pessoas.

Assessoria de Comunicação




                  Blog manhã nordestina .







Nenhum comentário:

sexta-feira, 18 de outubro de 2019

Compesa altera calendário de abastecimento de Brejo da Madre de Deus, Fazenda Nova, Barra de Farias e Itaúna para preservar manancial de Santana II



Para assegurar o abastecimento do município de Brejo da Madre de Deus e dos distritos de Fazenda Nova, Barra de Farias e Itaúna até o próximo período chuvoso, previsto para abril, a Compesa precisou promover alterações nos calendários de distribuição de água dessas localidades.  Atualmente, o manancial de Santana II está com, aproximadamente, 90% de sua capacidade, o que corresponde a 510 mil m³, mas parou de verter no final do mês de setembro.

O regime de abastecimento de Brejo da Madre de Deus, que atualmente é de 15 dias com água e 15 dias sem, passará a ser de sete dias com água e 21 dias sem. Nos distritos, o fornecimento de água de seis dias por 24 sem passará a ser, em média, de três dias com água e 21 dias sem.

“A manutenção da operação e do regime de abastecimento atual não permitirá que o manancial, cuja acumulação total é de 567 mil m³, atinja o próximo período chuvoso. A medida adotada pela Compesa foi intensificar o rodízio de Brejo da Madre de Deus, Fazenda Nova, Barra de Farias e Itaúna para garantir que a população seja abastecida até maio com o volume atual de Santana II, mesmo com a ausência de chuvas na região”, explica o gerente da Unidade de Negócios da Compesa, Bruno Adelino.

Obras estruturadoras


Com o objetivo de dar segurança hídrica para essas localidades, o Governo do Estado fez o maior investimento em uma obra pública da história de Brejo da Madre de Deus. Orçado em R$ 34 milhões, está sendo construído o Ramal de Brejo com 37 quilômetros de extensão que se conectará, em Belo Jardim, à Adutora do Agreste, trazendo água do Rio São Francisco para a cidade, beneficiando 45 mil pessoas. A água da transposição do Rio São Francisco, que é captada em Sertânia, seguirá por mais de 170 quilômetros de tubulações até chegar à Estação de Tratamento de Água de Brejo, onde será tratada e distribuída. Com essa água, Brejo não ficará mais dependente das pequenas barragens e da chuva para enfrentar os períodos de seca.

Além disso, em maio deste ano, a Compesa realizou obras de adequação do Sistema de Abastecimento de Água de Brejo, com investimento de R$ 600 mil. A ação beneficiou mais de 25 mil pessoas.

Assessoria de Comunicação




                  Blog manhã nordestina .







Nenhum comentário:

Página no Facebook