segunda-feira, 4 de novembro de 2019

EM PERNAMBUCO, PREÇO DO FEIJÃO MULATINHO DISPARA EM MÉDIA 40%


De agosto a outubro o almoço do pernambucano ficou relativamente mais caro. Devido ao preço do feijão mulatinho que aumentou 40%, segundo a pesquisa da Cesta Básica, feita mensalmente pelo Procon-PE. Segundo a pesquisa, em agosto o quilo do cereal podia ser encontrado por R$1,99, já em outubro o quilo custava R$2,79.

Segundo os números, no estado, a cesta básica mais cara é a de Goiana, R$374,80. Porém, a que mais registrou aumento nos últimos dias foi a de Caruaru, aumentou 2%. No agreste, o aumento subiu de R$350,51 para R$366,87.


A pesquisa ainda aponta a necessidade da pesquisa de preço feita pelo consumidor. Na pesquisa, foi constatado uma diferença de 234,90% no preço da farinha de mandioca na Região Metropolitana do Recife. A diferença de preço do papel higiênico, entre os estabelecimentos analisados, foi de 400%. Em um local o produto custa R$1,39 e em outro o mesmo produto pode ser encontrado por R$6,95.


A pesquisa foi realizada em 54 estabelecimentos da Região Metropolitana do Recife, Goiana, Vitória de Santo Antão e Caruaru. A pesquisa é feita com base de preços de 27 itens, entre alimentação, limpeza doméstica e higiene pessoal.

De Bruno Muniz.


                  Blog manhã nordestina .






Nenhum comentário:

segunda-feira, 4 de novembro de 2019

EM PERNAMBUCO, PREÇO DO FEIJÃO MULATINHO DISPARA EM MÉDIA 40%


De agosto a outubro o almoço do pernambucano ficou relativamente mais caro. Devido ao preço do feijão mulatinho que aumentou 40%, segundo a pesquisa da Cesta Básica, feita mensalmente pelo Procon-PE. Segundo a pesquisa, em agosto o quilo do cereal podia ser encontrado por R$1,99, já em outubro o quilo custava R$2,79.

Segundo os números, no estado, a cesta básica mais cara é a de Goiana, R$374,80. Porém, a que mais registrou aumento nos últimos dias foi a de Caruaru, aumentou 2%. No agreste, o aumento subiu de R$350,51 para R$366,87.


A pesquisa ainda aponta a necessidade da pesquisa de preço feita pelo consumidor. Na pesquisa, foi constatado uma diferença de 234,90% no preço da farinha de mandioca na Região Metropolitana do Recife. A diferença de preço do papel higiênico, entre os estabelecimentos analisados, foi de 400%. Em um local o produto custa R$1,39 e em outro o mesmo produto pode ser encontrado por R$6,95.


A pesquisa foi realizada em 54 estabelecimentos da Região Metropolitana do Recife, Goiana, Vitória de Santo Antão e Caruaru. A pesquisa é feita com base de preços de 27 itens, entre alimentação, limpeza doméstica e higiene pessoal.

De Bruno Muniz.


                  Blog manhã nordestina .






Nenhum comentário:

Página no Facebook